Não tire os olhos do troféu

Manter o foco é um problema para muita gente. Diariamente somos expostos a um excesso de informações e, ao tentarmos pensar em inúmeras coisas ao mesmo tempo, é comum sentirmos uma espécie de caos psicológico.

Um discurso motivacional nesta linha foi dado por Jimmy Johnson, ex-técnico de futebol americano do time Dallas Cowboys, aos seus jogadores no intervalo da final do Super Bowl de 1993:

Eu disse a eles que, se eu colocasse uma tábua no chão do vestiário, todos ali iriam andar sobre ela até o fim sem cair, porque nosso foco estaria em atravessá-la. Mas se eu colocasse aquela mesma tábua ligando dois prédios de 10 andares, muito poucos conseguiriam atravessar até o outro lado, porque o foco estaria principalmente em cair. Foco é tudo. O time que estiver mais concentrado hoje é o que irá vencer a partida.

Johnson pediu ao time que não se distraísse com a torcida, a cobertura da mídia ou a possibilidade de derrota, mas que mantivesse o foco em cada jogada como se estivesse num treino dos bons. Os Cowboys acabaram mesmo vencendo aquele jogo, por 52 a 17. Existe uma lição nessa história que vai além do esporte. Tendemos a perder o foco porque sempre nos preocupamos com as possibilidades negativas. Em vez de nos concentrarmos em andar na tábua, ficamos paralisados temendo as consequências de uma queda. Em vez de mantermos o foco nos objetivos, nos distraímos com nossas inquietações e nossos medos.

Quando você se concentrar nas coisas que quer de verdade, elas irão acontecer em sua vida. Quando colocar o foco em ser uma pessoa feliz e motivada, é isso que você será.

Trecho do Livro: 100 maneiras de motivar a si mesmo